︎

YUUTS RUOY 

La Vida Es Sonho

Inserido no Ciclo 3
31 Janeiro 2015, Teatro Nacional S. João, Porto


Companhia João Garcia Miguel

TEXTO Pedro Calderón de la Barca
DIRECÇÃO, ENCENAÇÃO E ADAPTAÇÃO DO TEXTO João Garcia Miguel
CO-DIRECÇÃO E ADAPTAÇÃO DO TEXTO Marcos Barbosa
INTERPRETAÇÃO Miguel Borges, Sara Ribeiro, Gil Dioniso, Emílio Gomes e Diana Sá
MÚSICA Lavoisier (Patrícia Relvas & Roberto Afonso), Gil Dionísio, Sara Ribeiro
PERFORMERS Yuuts Ruoy (Ana Ri, Gonçalo Valves, Inês Carincur, Rita Barbita, Tyron Ormsby)
FIGURINOS Pavão Pobre
CENOGRAFIA Cia JGM
DIRECÇÃO DE PRODUÇÃO | Raquel Matos
ASSISTENTE DE PRODUÇÃO Laura Gonçalo
DIRECÇÃO TÉCNICA Luis Bombico
TÉCNICO DE SOM André Carinha

Promotional Video here



«Esta peça é um encontro entre vários mundos. É um encontro entre duas companhias, que trabalham de formas muito diferentes. É uma peça que nos permite viver dentro das discussões sobre o que é a criação, artística e não só, e o que é o pensamento. E como é que pensamento e conhecimento podem e devem ser parte das configurações com as quais agimos sobre o real. Segismundo a dado momento diz: “Eu sonho que estou aqui carregado destes grilhões e sonhei ver- me em outra situação mais lisonjeira. Que é a vida?. Um frenesim. Que é a vida? Uma ilusão, uma sombra, uma ficção, e o maior bem é nela pequeno. Afinal, toda a vida é sonho e os sonhos, sonhos são.” Cabem nesta peça por tudo isto, muitas outras peças. Uma peça política, um peça religiosa, contra-reformista e revolucionária, em verso e às vezes em prosa, onde cada coisa é o avesso de si própria. Uma peça que é lirismo filosófico. Uma peça que nos faz supor que pensar é arriscar a vida - o que é nos dias que correm, uma séria possibilidade - um risco de poder estar a modificar a realidade. E isso já é uma razão para um brutal otimismo.
Uma séria possibilidade - um risco de poder estar a modificar a realidade.»