#followforfollow

2016
In Caldas da Rainha
Inserted in the program of Electricidade Estética


Artists in collaboration
Carincur
Pedro Castella

Photo and vídeo
Inês Sambas





Video




#sequenciaamorosa #amiaboyoragirl #plugintome #followforfollow

Deste milénio, destas pessoas, desta rede Wi-Fi, da confusão.
Da definição do que é real ou não. Da necessidade. Da presentificação. Da capacidade de contruir a própria imagem. Da condição própria da imagem que se observa e por que se apaixona. Do dizer que é irreal/falsa. Da mentira que existe tanto. De ser verdade. Do próprio ser ficção. Da apropriação da imagem fictícia. Da reprodução do nosso pensamento crítico. Da norma.
De que nos seguissem por seguir e que interiorizassem a nossa maneira de respirar e pensar. É uma intervenção constituída por acções concretas. É uma provocação significadora.
#followforfollow é um reflexo do presente que estamos a viver.
No que nos tornámos, enquanto homem. Novos gestos que aprendemos. Novas formas de viver e de existir. Criámos um novo nome para o amor, e uma nova forma de vivê-lo. Descolámos as etiquetas que nos definem, através daquilo que preferimos ou gostamos.
Mas já denominamos tanto tudo, que agora é preciso voltar ao não nome, ao não significado.
Homo, bi, pan, hetero, activo, dominador, passivo, submisso.E se eu gostar de tudo? Género. Frutas.
Mas nós, que nascemos no início dos anos 90, não sabemos este significado de natural, de primário.
Já não temos os mesmos instintos que o homo-sapiens dos livros de escola ou da nossa avó.



︎


This millennium, these people, this Wi-Fi network, the confusion. The definition of what is real or not. The necessity. The presentification. The ability to build your own image. The condition of the image that is observed and why you fall for it. How it's false and unreal. The lie that exists too much.
Be true. The fiction of yourself. The appropriation of the fictitious image. The reproduction of our critical thinking. The norm.
They follow us for no reason and they internalise the way we breathe and think. It is an intervention made up of concrete actions. It is a signifying provocation.
#followforfollow is a reflection of the present we are living. What we have become, as humans. New gestures that we learn. New ways of living and existing.
We have created a new name for love, and a new way of living it. We have dropped the labels that truly define us, and chose the ones we prefer or like.
But we have categorised things too much, that now we must return to no name and no meaning.
Homo, bi, pan, straight, active, dominating, passive, submissive. What if I like everything? Gender. Fruits.
But we, who were born in the early 90's, we don’t know this meaning of natural and primary.
We no longer have the same instincts as the homo sapiens the schoolbooks or our grandmother taught us.